Como tudo começou
Somos herdeiros de um legado de mais de 140 anos de história. Este passado tão rico construiu a nossa identidade e moldou indelevelmente a forma como vivemos e trabalhamos no Colégio. Assinalamos aqui algumas das etapas mais significativas do percurso do Colégio

1871 Chegada do primeiro grupo de Religiosas do Sagrado Coração de Maria (RSCM) a Portugal, mais precisamente ao Porto, onde iniciam a sua atividade educativa no Colégio de Miss Hennessey.
1872 O Colégio de Miss Hennessey passa para a propriedade do Instituto das Religiosas do Sagrado Coração de Maria (IRSCM). As instalações do Colégio são transferidas para um edifício maior, no Largo Coronel Pacheco.
1910 A Proclamação da República em Portugal proíbe as RSCM de ensinar, forçando a suspensão das atividades educativas.
1926 O Colégio reabre no Palacete Boaventura Rodrigues de Sousa, na Avenida da Boavista, já com a nova designação de Colégio de Nossa Senhora do Rosário.
1932 O Ministério da Educação concede ao Colégio o estatuto de escola privada.
1937 É alcançado o patamar dos 260 alunos, havendo necessidade de alugar instalações nas imediações do palacete Boaventura.
1945 O patamar de 310 alunos é atingido, levando as atuais instalações ao limite. Começa a esboçar-se o sonho de um novo edifício.
1947 É comprada uma parcela de terreno com 20000m2 na Av. da Boavista, onde será construído o atual edifício do Colégio.
1958 No dia 15 de outubro de 1958, depois de ultrapassados muitos obstáculos, é inaugurado o atual edifício do Colégio.
1966 É criada a primeira Associação de Pais do Colégio (APRosário), que é também a primeira Associação de Pais a nível nacional.
1967 A Direção do Colégio integra, pela primeira vez, colaboradores leigos.
1982 É impressa a primeira versão do Ideário dos Colégios da Província Portuguesa do IRSCM.
1986 É ultrapassada a fasquia dos 1000 alunos.
1996 Sob o título “Uma Escola Um Projeto”, é publicada a primeira versão do Projeto Educativo do Colégio.
1999 É nomeado o primeiro Diretor leigo do Colégio. O Colégio participa, como convidado, no I Encontro da Rede Internacional de Escolas do IRSCM, realizado em Bèziers. É organizada a primeira Missão Internacional de Voluntariado, em Moçambique.
2003 O Colégio integra como membro de direito a Rede Internacional de Escolas do IRSCM.
2004 Os projetos de voluntariado existentes à data – Centro de estudos em Ramalde, Apoio escolar no Lar Nª Sra do Livramento, Apoio aos Sem-Abrigo e Missão Internacional – ganham novo rosto com a criação do Programa AJUDA.
2006 É publicado o “Compromisso Educativo” do Colégio.
2007 O Colégio organiza pela primeira vez o III Sports Festival, uma iniciativa desportiva que reúne alunos das escolas da Rede Internacional IRSCM.
2009 O Colégio organiza o X Encontro da Rede Internacional de Escolas IRSCM.
2010 São inauguradas as instalações do edifício da Piscina.
2013 São inauguradas as instalações do Centro Comunitário de Ramalde, onde são desenvolvidas muitas das atividades do Projeto Raiz.
2015 Primeira missão em Timor-Leste.
1871

A História do nosso Colégio está intimamente ligada à vinda para Portugal das primeiras Religiosas do Sagrado Coração de Maria. Foi precisamente para desenvolver tarefas educativas que, em 1871, cinco religiosas partiram de Béziers, uma pequena cidade do sul de França, e rumaram ao Porto, respondendo ao pedido de ajuda de Miss Margaret Hennessey, uma irlandesa residente no Porto havia 20 anos e que, na ocasião, dirigia um pequeno estabelecimento de ensino, sito na Rua da Fábrica.

Foi nessa artéria do velho burgo portuense que, em instalações precárias, viveu em Portugal a primeira comunidade das Irmãs do Sagrado Coração de Maria. Foi também aí que, entre 1871 e 1872, funcionou o Colégio Inglês de Margaret Hennessey, acolhendo meninas em regime de internato, semi-internato e externato.

1872

Na primavera de 1872 chega ao Porto a Madre Saint Thomas Hennessey com o objetivo de ajudar as suas irmãs Margaret e Saint Marie, o que se veio a revelar decisivo para o futuro do Colégio. É ela que, face às exíguas instalações da casa da Rua da Fábrica, incentiva Miss Margaret a procurar um novo espaço com outras condições. A ideia foi bem acolhida e não foi preciso ir longe para encontrar o lugar que se pretendia: a casa n.º 2 da Praça Coronel Pacheco, a poucos metros de distância. O edifício cor-de-rosa surgiu como solução ideal para continuar o sonho, com mais e melhores espaços e com todos os requisitos para o funcionamento da escola para os anos seguintes. É nesta fase que o Instituto assegura a propriedade do Colégio, dando início à nossa História.

Neste edifício, que ainda existe, o Colégio funcionou durante 38 anos até a História forçar uma abrupta interrupção. Até há bem poucos anos era ainda possível ver à direita do portão da propriedade, gravada numa placa de mármore, a inscrição “Colégio Inglês do Sagrado Coração de Maria”.

1910

Após 1910, com a Proclamação da República a 5 de outubro, as ordens religiosas foram proibidas de ensinar em Portugal. Também as Irmãs do Sagrado Coração de Maria foram impedidas de continuar a desenvolver a sua atividade, obrigadas a encerrar o Colégio e a procurar outros destinos para prosseguirem a sua missão.

 

 

1926

No período pós 1910 algumas religiosas procuraram novos rumos, nomeadamente em Espanha e no Brasil, mas um pequeno grupo de Irmãs manteve-se no Porto. Durante algum tempo este grupo viveu numa casa anexa ao Colégio, onde funcionava um Internato para crianças de famílias carenciadas. Este também teve de ser abandonado em 1912, tendo as Irmãs então alugado uma casa na Rua de Cedofeita. Passados alguns anos transitaram para a Rua dos Bragas, onde se mantiveram até 1926, lecionando crianças carenciadas e dando hospedagem a alunas do Liceu e Escola Normal.

Foi este pequeno núcleo de Irmãs que permaneceram na cidade, continuando a desenvolver alguma ação educativa (ainda que clandestina), e o contacto entre estas e as que trabalhavam em Espanha, perto da fronteira, que criaram as condições para manter viva a ambição de reabrir o Colégio no Porto. O projeto viria a concretizar-se muito por ação da Madre Maria da Eucaristia Lencastre, que, durante este período difícil, sustentou o Instituto em Portugal. Mas seria uma antiga aluna do Colégio Inglês, Adelaide de Sousa Chambers, a concluir uma etapa importante do processo ao conseguir que um seu irmão arrendasse para este efeito um magnífico imóvel: o Palacete Boaventura Rodrigues de Sousa, situado na Avenida da Boavista.

No dia 8 de setembro de 1926 foi celebrada a primeira missa nas novas instalações e, no dia 15 de outubro desse mesmo ano, o Colégio inicia um novo ano letivo, agora com a designação de Colégio de Nossa Senhora do Rosário.

1932

Em 1932 foi reconhecida pelo Ministério da Instrução Pública a abertura de um estabelecimento de Ensino Particular, sob a denominação de Colégio de Nossa Senhora do Rosário, podendo ministrar o Curso Primário, Secundário (geral), Técnico-Profissional (comercial) e Artístico e ainda o Curso Complementar de Letras. Começou um percurso de crescimento e de bons resultados. A população do Colégio nesta ocasião passou para 260 alunas.

 

 

1945

A procura crescente das famílias levou à necessidade de se pensar num novo edifício, a ser construído de raiz. Passariam ainda mais 4 anos até ser obtida a autorização para iniciar o projeto.

Numa primeira etapa era preciso encontrar um terreno adequado. Um incansável trabalho de prospeção foi levado a cabo, tendo sido contactadas 26 propriedades.

1947

Em 1947 foi assinada a escritura de compra definitiva de um espaço com 20.000 m2, situado na Avenida da Boavista, uma das artérias mais emblemáticas da cidade do Porto e numa zona que conheceria o maior crescimento e valorização em toda a área metropolitana.

Problemas de vária ordem tiveram de ser ultrapassados até que a obra do arquiteto Mário de Morais Soares e do construtor Joaquim Ferreira dos Santos pudesse surgir.

1958

Em 15 de outubro de 1958 o ano letivo já se inicia no novo edifício, albergando 450 alunas. Dois anos depois este número tinha já subido para 750.

Da primeira fase do percurso do colégio no atual edifício, desde a sua abertura até à primeira metade dos anos 80, sabemos pouco. Seguramente que foi um período de crescimento e de forte dinamismo pois o número de alunos duplicou, fixando-se em cerca de 1000 em meados dos anos 80. Foi um tempo marcado por acontecimentos assinaláveis, quer na sociedade portuguesa, com a revolução de abril de 1974, quer na vida do Colégio, com o final do internato, passando os quartos das alunas, que eram no último piso do edifício, a salas de aulas, e com a admissão dos primeiros rapazes a partir do início dos anos 70 (até aí o colégio era apenas feminino).

1982

Em 1982 o Instituto publica o “Ideário dos Colégios do IRSCM”, traçando claramente as perspetivas educativas que ambiciona para as crianças e jovens que frequentavam os seus colégios.

 

 

 

1996

A publicação do Projeto Educativo foi um momento marcante na vida do Colégio. O documento, apresentado à Comunidade com pompa e circunstância, constituiu um elemento inovador no panorama educativo da época. Incluía a caracterização da escola e a sua organização, bem como o modelo educativo implementado e perspetivas pedagógicas.

 

2003

A Rede Internacional de Escolas do Sagrado Coração de Maria integra os Colégios pertencentes ao Instituto e também outras escolas que partilham os valores das Religiosas do Sagrado Coração de Maria, num total de 21 instituições da Europa, América do Norte, América do Sul e África. Ao integrar esta Rede, o Colégio reforça a dimensão da cidadania global dos seus alunos.

 

2004

Os diferentes projetos sociais de voluntariado em que o Colégio está envolvido são reunidos numa perspetiva integrada, o Programa AJUDA, que desenvolve dinâmicas para todos os ciclos de ensino ao longo do ano letivo.

 

 

2006

Um processo de reflexão global sobre a Visão e Missão do Colégio conduziu ao seu Compromisso Educativo, publicado pela primeira vez em janeiro de 2006. O documento, ainda em vigor, é a tradução escrita do sonho que nos anima, enquanto escola católica intimamente unida às RSCM, e enquanto organização com responsabilidades para com a comunidade.

 

 

 

2010

O novo equipamento veio acrescentar um importante polo desportivo ligado à prática da natação, mas veio também dotar o Colégio com espaços adequados às atividades ligadas à dança e ao teatro, permitindo um desenvolvimento notável destas áreas performativas.

 

 

2013

Após quase uma década a funcionar numa casa alugada, o Projeto Raiz muda-se para as novas instalações, também em pleno bairro de Ramalde, na Avenida Vasco da Gama, na cidade do Porto. As novas instalações ocuparam um antigo jardim de infância, tendo sofrido uma profunda remodelação financiada pela comunidade do Rosário, recorrendo a diferentes campanhas de angariação de fundos.

 

 

2015

Depois de vários anos de missão em Moçambique, o Projeto Missão Internacional inicia uma nova etapa ao enviar um grupo de voluntários do Colégio para Timor, Zumalai, onde 2 anos antes as Religiosas do Sagrado Coração de Maria fundaram uma nova comunidade.

 

 

Avenida da Boavista, 2856 / 4100-120 Porto
 
   (+351) 22 619 75 90
 
   Geral - cnsr@colegiodorosario.pt

© 2017 Colégio de Nossa Senhora do Rosário